terça-feira, 25 de março de 2014

A MINHA LÍNGUA É A MINHA PÁTRIA


                                  
 
 
 
 
                      P O E S I A   V Á R I A
 
 
                    A COR DO (H)ORTO GRÁFICO
 
 
                    Ai! Não me digam que escrevo com erros….
                    Com erros também, sim! Quem os não dá?
                    Mas dos erros do acordo nem a ferros
                    Me convencem os sábios de cá e de lá!
 
 
                    E nunca escrevo de “fato” o fato
                    Está mesmo um horror de “confeção”….
                    Porque de facto visto sempre um fato
                    Com aceitável e certa confecção!
 
 
                    Oh! Catedráticos iluminados!
                    Não vos deixo matar a minha Pátria
                    Que é a minha língua civilizada!
 
 
                    Mando às urtigas os vossos tratados
                    E a vossa tão falsa teoria pária
                    E adopto, sempre, a minha Língua Amada!
 
 
 
 
                    Aníbal Sequeira
                          Lardosa (C.B.), 2. Fev. 2011
 
 
 
 

Sem comentários:

Publicar um comentário